O ano de 2021 foi tão rápido que em um piscar de olhos nos despedimos
dele. Rápido, porém intenso, mais um ano que finalizamos com o
sentimento de sobrevivência. Enfrentamos bravamente diversas
turbulências, como crises econômica, híbrida e energética, além de ainda
não termos deslumbrado o fim da pandemia.

Impulsionados pela Covid-19, muitas empresas estabeleceram o home-
office indefinidamente, outras tantas já retomaram os trabalhos presenciais.
Em uma pesquisa feita pelo Great Place to Work (GPTW) com 2.008 pessoas,
77,7% afirmaram que o modelo híbrido foi adotado pela empresa no contexto pós
pandemia. O que podemos afirmar de fato é que a pandemia mudou as nossas
relações de trabalho, aprendemos a lidar melhor com os meios de comunicação
digitais e novas formas de fazermos as nossas funções. De modo geral,
acreditamos que a partir de agora, as empresas terão maior flexibilidade no
cumprimento da jornada de trabalho. Fato este, que irá impactar efetivamente o
rearranjo e as necessidades do RH.

O RH em 2022 terá grandes desafios, destacaremos alguns deles:

1 – Liderança

A liderança é a grande engrenagem que direciona a empresa, não basta apenas
ser inspiradora, têm o papel fundamental de impactar os colaboradores. Pautada
na missão e nos valores da empresa norteia claramente o caminho para que
todos consigam ter metas e objetivos bem definidos.

Entre as atribuições da liderança quanto aos seus colaboradores estão: delegar,
acompanhar, orientar e corrigir. Pós pandemia os recursos humanos estão
valorizados, com foco em saúde, bem-estar e qualidade de vida. Os líderes devem
manter-se presentes mesmo ausentes fisicamente, para acompanhar a evolução
dos seus liderados.

A comunicação entre as partes é fundamental para que a equipe continue
engajada, mesmo com o trabalho em home-office, para que o líder saiba de fato o
que acontece no seu departamento, na empresa e com os seus colaboradores.

A Identificação de demandas, do tempo empregado na execução de tarefas e o
registro da jornada de trabalho são fundamentais para manter a organização e o
desempenho da empresa.

2 – Compartilhamento de conhecimentos

Em um cenário onde as pessoas têm um papel fundamental, o compartilhamento
de informações é importante para evitar retrabalhos e para a formação e
desenvolvimento do pessoal. A empresa torna-se mediadora na busca pela
evolução pessoal, atuando para que as pessoas tenham um espaço para o
compartilhamento de habilidades, atitudes e conhecimento.

Entre os recursos para o desenvolvimento de pessoas temos: o acesso a
conteúdo, estimulação a leitura, organização de treinamentos e capacitações,
cursos, reuniões e programas de consultoria e mentorias.

O compartilhamento de informações torna a equipe unida e engajada além de
criar um ambiente criativo e inovador o que torna as empresas mais competitivas
diante da concorrência.

3 – Manter time integrado

Um time de sucesso precisa unir-se em prol do mesmo objetivo para gerar mais
resultado. No contexto atual diríamos que o time além de integrado deve estar
conectado. A satisfação com o ambiente de trabalho e a identificação com os
outros membros da equipe aumenta a dedicação, entusiasmo e
consequentemente a produtividade.

A grande questão é como atuar para que as relações sejam favorecidas e o clima
organizacional seja positivo.

 As pessoas devem ter lugar onde possam se conhecerem de fato,
desenvolvendo empatia pelo outro e identificação. Esse reconhecer-se no outro
acontece quando as pessoas têm um espaço de comunicação com um diálogo
livre e respeitoso, em reuniões presenciais ou remotas e encontros de trabalho
ou sociais.

A definição de regras e processos auxilia para que cada time e cada pessoa
reconheça e cumpra as suas atribuições e assim evitem atritos.

Os sistemas e ferramentas auxiliando a automatização de processos evitando a
perda de informação, além da identificação de falhas e suas correções.

As avaliações de desempenho e os feedbacks são ferramentas fundamentais
para correções e orientações de comportamentos inadequados e para reforço
de atitudes positivas.

Um time vencedor precisa de uma empresa que dê esse espaço para que as
pessoas reconheçam suas falhas e busquem a evolução pessoal e profissional e
para que os diferentes membros da equipe tenham um propósito em comum.
Desta maneira, as estratégias do RH devem privilegiar a comunicação clara e
efetiva, administração de conflitos, em um ambiente onde todos são ouvidos,
sintam que podem atuar sobre os resultados e que fazem parte de fato da equipe.

4 – Saúde, qualidade de vida e inteligência emocional.

Em nenhum outro momento da história as questões de saúde estiveram tão em
pauta. Almejamos e privilegiamos a saúde e o bem-estar coletivo. O trabalho tem
um papel importante nas nossas vidas, primeiro por grande parte do nosso tempo
ser dedicada a essas atividades e segundo, por ser através dos recursos
provindos do trabalho que conquistamos parte do nosso conforto.

As empresas devem ter uma remuneração justa para os seus funcionários e um
ambiente que privilegie a qualidade de vida, evitando estresse. As cobranças
exageradas e os prazos reduzidos devem ser evitados, para que as pessoas
tenham tranquilidade para exercer suas tarefas, sem a necessidade de muitas
horas extras e de levar trabalho para casa.

O desenvolvimento da inteligência emocional é um processo contínuo na busca
pelo equilíbrio, no qual eu reconheço as minhas emoções e as dos outros, na
busca por um ambiente harmonioso e uma convivência empática. Algumas
atitudes podem privilegiar a busca por melhor saúde emocional, como:

a organização das tarefas e a boa administração do tempo;

gostar do trabalho, claro que esse fator nem sempre é simples, mas ter uma

atitude positiva pode favorecer o aumento da satisfação e do prazer;

boa convivência com as pessoas, companhia e amizade no ambiente de
trabalho ajuda a aliviar as dificuldades do dia a dia.

As atividades de lazer, seja um hobby, uma atividade física ou qualquer outro
tipo de atividade que gere prazer auxilia as pessoas na busca pelo equilíbrio
emocional e para o alívio do estresse.

5 – Evolução da tecnologia e rotinas administrativas

A pandemia impulsionou os avanços tecnológicos, nós vivemos um tempo
no qual as pessoas não podiam encontrar-se pessoalmente, tarefas simples
como ir ao mercado tiveram que ser repensadas, tivemos que nos adaptar,
nos reinventar e criar novas formas de nos relacionarmos com as outras
pessoas. Os recursos tecnológicos salvaram milhares de vidas, sejam eles
no desenvolvimento da própria medicina ou possibilitando que as pessoas
continuassem suas tarefas ou exercerem pequenas atividades essenciais de
modo remoto.

As empresas tiveram que investir em ferramentas para continuarem
trabalhando. O RH foi diretamente impactado, pois houve uma extrema
necessidade de as pessoas permanecerem em casa. Grande parte das
empresas já se adaptaram, mas ainda vemos que algumas acreditam que
com fim da pandemia tudo voltará como era antes, a esses, afirmamos com
toda certeza, que a evolução tecnológica veio para ficar, adaptem-se rápido
e garantam a sobrevivência da sua empresa. Dentre os infinitos recursos
que auxiliaram o RH, nos quais neste novo ano precisaremos continuar
investindo, destacamos:

Ferramentas de comunicação: recursos essenciais, sejam elas para
atendimento aos clientes ou para comunicação interna. Destacamos ainda
que as pessoas da geração atual preferem a comunicação por meio digital.
Os aplicativos de comunicação digital tornaram-se essências para conexão
de diferentes pessoas para todos os tipos de fins, desde entrevistas de
empregos a reuniões periódicas das equipes. Esses sistemas aproximam
as pessoas mesmo quando temos que manter o distanciamento social.

Ferramentas de gestão de saúde: os profissionais de RH ou mesmo os
de EHS que precisam acompanhar a saúde dos funcionários em trabalho
remoto ou presencial, podendo utilizar ferramentas que registrem o
histórico de saúde e possibilite intervenções da empresa quando
necessário, como nos casos de identificações de possíveis contaminações
no ambiente de trabalho.

Ferramentas de gestão da jornada de trabalho: os contextos de
trabalho podem mudar, mas obrigações jurídicas continuaram as mesmas
independente da forma de trabalho: presencial, remoto ou híbrido. É
obrigação das empresas garantir que as jornadas de trabalho sejam
cumpridas de acordo com a lei e assim, não haja desentendimento entre
as partes. Os aplicativos de marcação mobile, como o Campponto,
permitem registrar as horas trabalhadas de forma online e remota.